Exposição “O Olho Elétrico” em Madrid

A Casa Encendida de Madrid traz a colecção de “Art Brut” do centro de arte oliva de S. joao da madeira em Portugal, onde parte da colecção Treger/Saint Silvestre está em exposição, uma das mais importantes do mundo deste tipo de arte.

A exposição que se abre em 10 de outubro no âmbito da programação da cultura Portugal, é curada por Antonia Gaeta e pilar Soler, que escolheram obras que sempre têm um componente mágico e transcendental e abrem a porta para discursos esotérico e fantástico, elementos-chave do tipo de arte. Por exemplo, as cosmogenias de Janko Domsic e John UrhoKemp são exibidas; às mensagens secretas e criptografadas de Harald Stoferece, Melvin Way e Berverly Baker, ou a obras que funcionam como um elemento mágico como os de Hort Ademeity Raimundo Camilo. As obras do espetáculo usaram uma linguagem artística para revelar outra realidade, escondida.

“O olho elétrico” é um espetáculo que questiona os limites da razão, liberando esses artistas de diferentes épocas agrupadas nesta nomenclatura de “Art Brut” ou “Outsider”. Há sempre algo escondido que se torna um enigma. O projeto de exposição, pensado nestes termos, mostra a força dos processos subjetivos, obsessões compulsivas e visões fantasticas.

A coleção Treger/Saint Silvestre integra mais de 1700 obras de arte Brut, arte singular e arte contemporânea. Esta natureza específica torna-o único na Península Ibérica. A coleção é uma das coleções privadas mais ricas do mundo e abrange os autores clássicos de Art Brut, como Adolf w ‘ Lfli, Henry Darger, Martín Ramírez, Friedrich Schroder-Sonnenstern, Giovanni Battista podestá e Oskar Voll, bem como mais recente como Ezequiel Messou, Guo Fengyi, Giovanni Galli, Miroslav Tichá e Eugene von Bruenchenhein.

Desde 2014 a colecção foi aberta ao público no centro de arte oliva, na cidade de San Juan de madeira, em Portugal. Em 2017 a coleção recebeu o prêmio “coletor” da APOM – Associação Portuguesa de Museologia.

O centro de arte oliva foi criado pelo município de S. joao da madeira como parte de um plano de reabilitação abrangente em parte dos edifícios da fábrica defunta metalúrgica e Olive e sua conversão em um projeto cultural. Oliva é uma fábrica histórica que produziu a maioria das máquinas de costura em Portugal no século XX. Inaugurado em 2013 com o nome do centro artístico de oliva, designação mantida até 2018 e mudada em 2019 para o centro de arte oliva, coincidindo com a criação de sua nova identidade visual.

Post A Comment

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies